Seis mortos em rebelião na penitenciária de Caruaru

Na manhã deste domingo (24) foram confirmadas seis mortes no presídio Juiz Plácido de Souza, na cidade de Caruaru.
No final da tarde do dia anterior, foi deflagrada uma rebelião na unidade prisional, que só foi controlada ainda nesta madrugada.
Informações fornecidas pelo repórter Adielson Galvão, que acompanhou a rebelião, dão conta que 15 detentos também ficaram feridos, sendo conduzidos para hospitais locais.
Um fato que chamou a atenção é que, dos seis mortos, três teriam sido decapitados e três foram esfaqueados com armas artesanais.
Neste momento, a tropa de choque já se encontra no interior da unidade, fazendo o processo de varredura e revistas.
Uma chamada nominal será realizada, com a finalidade de identificar os detentos mortos.

Motivo para a rebelião

Em entrevista concedida há poucos instantes na Rádio Jornal de Caruaru, o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, João Carvalho, afirmou que a rebelião foi motivada por uma disputa interna de poder, sendo que presos teriam se rebelado contra um detento chamado Rogério de Souza do Nascimento, que teria controle de uma das alas da unidade.
Ele desempenharia o papel de “chaveiro”, detentos que desfrutam de certos privilégios, sendo escolhidos pelo chefe de segurança do presídio para controlar as portas dos pavilhões e, em unidades com problemas como a de Caruaru, acabam controlando também todas as atividades dentro dos pavimentos, inclusive o comércio de drogas, armas, celulares e comidas.
Ainda de acordo com as informações, haviam casos de tortura dentro da unidade prisional. O detento foi transferido para o presídio na cidade de Limoeiro. Não há notícia de foragidos.

Blog do Ney Lima

Postagens Relacionadas
‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››