quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Polícia civil apresenta balanço das Operações Rédea Curta e Espora deflagradas no Agreste; Bezerros também foi alvo da operação

Polícia Civil apresentou o balanço das operações Espora e Rédea Curta, deflagradas há cerca de 15 dias. O objetivo foi prender e qualificar a participação de cada integrante em organização criminosa acusada de praticar  diversos homicídios no Agreste do Estado. Com a realização das duas operações foram evitadas três mortes.
A operação Rédea Curta foi deflagrada no município de Caruaru. As investigações iniciaram a partir do assassinato de Marco Antônio Bezerra Costa, vice-prefeito da cidade de Cumaru. A operação também foi feita nas cidades de Sanharó, Bezerros e Gravatá. Dos seis mandados de prisão expedidos, quatro foram cumpridos no dia da operação. Permanece foragidos Ricardo César Costa e  Edvaldo Carlos da Silva.
Já a operação Espora teve o objetivo prender  dez alvos suspeitos de praticarem homicídios na cidade de Belo Jardim, de Sanharó e São Bento do Uma. Nesta operação foram cumpridos 11 mandados e dez pessoas foram presas na deflagração. Quatro deles também possuíam mandados referente à Operação Rédea Curta.
As investigações permanecem em sigilo e outros crimes cometidos pelos alvos das duas operações estão sendo apurados. Os autuados também são suspeitos de praticarem roubos, furtos e tráfico de drogas.
Apreensões – Nas operações foram apreendidos 1 revolver calibre 38, 06 munições intactas,  um veículo modelo celta, 2 motos. 1 pistola. 40 duas motos, 2 rifles, 4 celulares, uma espingarda calibre 28, um estojo cal.28, vinte munições calibre. 44, 2 coldres.
Fonte: Policia Civil

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

“Eu escolhi essa equipe”, diz Paulo Câmara em recado para FBC

Paulo Câmara em dia de anúncio do novo secretariado. Foto: Igo Bione/JC Imagem.
Paulo Câmara em dia de anúncio do novo secretariado. Foto: Igo Bione/JC Imagem.
O senador eleito este ano por Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho (PSB), reclamou e o futuro governador, Paulo Câmara (PSB), mandou o recado: “Ouvi e respeito a opinião de muita gente. Agora, na hora de decidir, quem decide é o governador Paulo Câmara. E eu escolhi essa equipe”.
A fala do socialista foi na tarde desta segunda-feira (15), durante o anúncio do seu secretariado, depois que FBC divulgou uma nota oficial afirmando estar desconfortável com a escolha para a pasta de Desenvolvimento Econômico, secretaria ocupada por ele no governo de Eduardo Campos, padrinho político de Câmara.
Embora tenha mandado o recado para FBC, o governador eleito afirmou estar aberto ao diálogo e lembrou que outros quadros serão contemplados no segundo escalão.
Paulo Câmara disse ainda que os secretários foram escolhidos com base em critérios e são nomes com condições políticas e administrativas para gerir a máquina do Estado. “Nós fizemos esse critério de escolha em cima das especificidades de cada pasta e daquilo que a gente quer”, afirmou.
Quem ocupará a pasta alvo da reclamação de Fernando Bezerra Coelho é o Thiago Norões, procurador-geral do Estado no segundo mandato de Eduardo.

Cozinha de Eduardo Campos e alinhamento com governo Dilma marcam secretariado de Paulo Câmara

Por Jamildo Melo, editor do Blog
Dois movimentos distintos marcam as indicações para a formação do secretariado do socialista Paulo Câmara, a partir de 2015. Apesar de ter passado a campanha falando em nova política, como Eduardo Campos, o novo governador abusou da velha prática de convocar deputados eleitos para o secretariado e, com a manobra, abrir vagas para aliados que não venceram as eleições. Ao menos, na visão do ex-dirigente Roberto Amaral, não ampliou a participação do PMDB no governo, além da vice com Raul Henry e a secretaria de Imprensa com Ennio Benning.
O primeiro deles é a tentativa de imprimir alguma simetria com o governo Federal, em pastas estratégicas, como Cidades e Transportes. Com pouco espaço para investir recursos próprios, continua a dependência dos recursos federais em várias áreas.
Nesta aposta, ocorreu a escolha do deputado federal André de Paula, advogado, 53 anos, para a Secretaria de Cidades, pelo PSD. A escolha pode ser frutífera para o novo governo, se o ex­prefeito de São Paulo Gilberto Kassab (PSD) assumir mesmo o ministério das Cidades na nova equipe da presidente Dilma Rousseff (PT). Os dois são do mesmo partido e, com o PSB na oposição, essa “feliz” coincidência facilitaria os trabalhos.
Na mesma linha, ocorre a recriação da Secretaria de Transportes, entregue ao PR, na pessoa do deputado federal Sebastião Oliveira. O mesmo PR toca o ministério dos Transportes, em Brasília. Sebastião Oliveira Jr é medico formado pela UPE e foi eleito deputado estadual nas eleições de 2014. No primeiro governo Eduardo, já havia dirigido a mesma pasta.
Com essa manobra, Paulo Câmara também consegue contemplar quatro partidos da sua base de sustentação. Os suplentes que subiriam à Câmara Federal são Augusto Coutinho (SD), Fernando Monteiro (PP), Cadoca (PCdoB) e Raul Jungmann (PPS), este último teria que renunciar ao mandato de vereador do Recife.
Em menor grau, a mesma estratégia explica a entrega da pasta de Cultura ao PC do B, na pessoa de Marcelino Granja, caso a deputada Luciana Santos vire mesmo ministra da Cultura de Dilma. Além de conquistar a manutenção de Carlos Eduardo Cadoca na Câmara Federal – que havia ficado na terceira suplência –, após a convocação de quatro deputados federais, o PCdoB também conquistou uma secretaria na gestão do governador eleito Paulo Câmara (PSB). Ex-secretário de Ciência e Tecnologia do Governo Eduardo Campos, Marcelino havia deixado a gestão para disputar um mandato na Assembleia Legislativa, mas não obteve sucesso. Agora, chega a uma secretaria que sempre foi emblemática para o PSB, já ocupada inclusive por Ariano Suassuna. Não por acaso, a deputada federal Luciana Santos e o vice-prefeito do Recife, Luciano Siqueira, ambos do PCdoB, estavam no ato.
O segundo movimento é uma dança de cadeiras entre aliados que já tomaram parte do núcleo duro do governo Eduardo, nas suas duas gestões.
Na educação, assume Fred Amâncio. Formado em administração e direito, Amâncio atualmente é secretário de Planejamento e Gestão do governo do Estado, onde já foi secretário-executivo de Coordenação Geral, além de secretário da Saúde. O secretário foi presidente do Porto de Suape antes de assumir a Seplag. Raul Henry (PMDB), o vice­-governador eleito, deixou de ficar com o comando da Secretaria de Educação, como era esperado, para supostamente assumir uma função chave no governo. A ele caberá funções de monitoramento e articulação, de livre trânsito pelas secretarias.
Na Fazenda, assume Márcio Stefanni. Formado em direito, já comandou a Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper) e, atualmente, está à frente da secretaria de Desenvolvimento Econômico Pernambuco.
Para o seu lugar no Desenvolvimento, foi o ex-procurador-geral do Estado Thiago Norões. Procurador-geral do Estado desde 2011, é formado em direito chega ao cargo após passar por um processo de fritura com a produção de dossiês contra a sua pessoa.
Na Administração, a surpresa ficou por conta da escolha de Milton Coelho, que voltou ao Estado com o fim da campanha presidencial. É o mesmo caso de Sérgio Xavier, que voltou ao Governo com o fracasso de Marina. O ex-secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade Sérgio Xavier deixou ao fim do Governo de Eduardo Campos, para atuar junto a Marina Silva, que era vice na chapa de Campos e assumiu a cabeça de chapa com a morte do socialista. Xavier volta a ocupar o posto, conduzido desde a sua saída pelo engenheiro agrônomo e militante ambientalista Carlos André Cavalcanti.
No Planejamento, assume Danilo Cabral – ex-vereador do Recife e ex-secretário das Cidades no governo Eduardo Campos. Danilo Cabral reassumiu o seu primeiro mandato de deputado federal em abril deste ano, após deixar o Executivo, onde também já assumiu a pasta da Educação. Danilo Cabral é figura velha e conhecida. Faz parte do secretariado desde 2007, início da administração Eduardo, de quem era amigo desde os tempos da juventude. É daqueles que estarão na gestão sempre que o PSB de Pernambuco for governo. Apesar de ser auditor do TCE, suas relações políticas e partidárias pesam mais do que seu lado dito técnico. Foi secretário de Educação. Depois das Cidades. Deixou o cargo por exigência da legislação e renovou o mandato de deputado federal deixando obras inacabadas, a exemplo do sistema BRT e Túnel da Abolição. Agora, será ele quem vai monitorar os resultados do Pacto pela Vida. Precisará de planejamento mais do que nunca.
Na mesma ação entre amigos, a pasta de Turismo será ocupada por Felipe Carreras, ex-secretário de turismo e lazer da PCR na gestão de Geraldo Julio e responsável por projetos importantes como a ciclofaixa de lazer. Nas eleições 2014 foi eleito deputado federal pelo PSB. Além da experiência na área, ajuda a abrir espaço para derrotados na Câmara dos Deputados. O voto do eleitor é o que menos importa.
Na mesma lógica, na Secretaria de Agricultura, Nilton Mota, ex-secretário de Infraestrutura e Serviços Urbanos do Recife e ex-secretário de Educação do Estado, assume a pasta da Agricultura, com a saída de Aldo Santos. Ao chamar um nome de sua confiança, o decano Maviael Cavalcanti (DEM), o 3º suplente, voltaria à Casa Joaquim Nabuco. Ajuda ao DEM, que ficou do seu lado nas eleições deste ano.
Na área de Segurança, a manutenção de Alessandro Carvalho na Secretaria de Defesa Social (SDS) não surpreende. Nascido na Bahia e delegado da Polícia Federal há 15 anos, Alessandro está em Pernambuco desde julho de 2010. Era braço direito de Wilson Damázio, agia mais nos bastidores do que em público, até ser alçado ao comando da SDS na esteira das declarações desastrosas do antigo chefe, há exatamente um ano. Sua nomeação representava a continuidade do Pacto pela Vida sobre qualquer polêmica de cunho pessoal. Diante das dificuldades que 2015 trará, além do vácuo deixado pela morte do ex-governador Eduardo Campos, Paulo Câmara mantém o auxiliar na SDS pois não podia prescindir da sua ajuda.
A acomodação de aliados não ficou restrita aos mais próximos.
O PSDB por exemplo foi contemplado com a Secretaria do Trabalho, depois de ter perdido a Secretaria de Cidades, com Evandro Avelar. O PSDB caminhava para ficar de fora do Governo de Paulo Câmara, mas aceitou o mimo. A decisão de recusar a pasta de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo, antes na mão do PTB, chegou a ser tomada numa reunião na tarde deste domingo (14) no apartamento do presidente estadual da legenda, Bruno Araújo.
Vindo do PT, o deputado estadual não reeleito Isaltino Nascimento (PSB) assumirá a pasta de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.

Paulo Câmara esnoba indicação de Fernando Bezerra Coelho, que reclama publicamente



Por Fernando Bezerra Coelho, em nota oficial
Desde o início dos trabalhos da equipe de transição que irá governar Pernambuco mantive a expectativa de ser chamado, no momento oportuno, para opinar sobre a formação da nova gestão. Acreditando que, com a experiência acumulada de quem já foi prefeito, secretário estadual em três gestões, deputado estadual, federal e ministro, teria colaborações a oferecer neste momento tão importante.
Uma conversa chegou a ser marcada para a última quinta-feira, depois remarcada para o sábado. Nesta reunião, em que não me foi solicitada opinião sobre a nova estrutura de governo e a formação da sua equipe, o governador eleito Paulo Câmara me pediu que indicasse um nome de perfil técnico para liderar a secretaria de Desenvolvimento Econômico, no que foi prontamente atendido.
Na madrugada da segunda feira, porém, recebi mensagem do governador comunicando a sua escolha por um novo nome. Manifestei, também por mensagem, o meu desconforto. Tomei a iniciativa de registrar as minhas opiniões ao prefeito Geraldo Júlio sobre este processo que hoje se encerra. Como senador eleito de Pernambuco estou determinado a trabalhar pelos interesses do nosso Estado e me coloco à disposição, dentro da minha área de atuação parlamentar, para colaborar com o governo que se inicia, desejando todo o sucesso para a nova equipe.

Raquel Lyra é contra Projeto de Lei das mídias alternativas

Projeto que democratiza as verbas publicitárias dos três Poderes de Pernambuco será retomado pelas mídias alternativas em 2015. Flávio Melo, diretor do bezerroshoje, se fez presente na Assembleia Legislativa de Pernambuco.
AblogPE na Alepe - Foto Kylvio Oliveira
Blogueiros contavam com o apoio da deputada, que travou o projeto quando não pôs em pauta na última reunião da CCJ.
Representantes da blogosfera pernambucana acompanharam na manhã desta segunda-feira (15/12), a última sessão do ano da Comissão de Constituição, Legislação e Justiça da Assembleia Legislativa (CCLJ da Alepe), que tramita o Projeto de Lei (PL) nº 2164/2014, para determinar valor não inferior a 5% das verbas publicitárias dos três Poderes de Pernambuco às mídias alternativas. Por iniciativa da AblogPE, o deputado Ricardo Costa (PMDB) é autor deste PL, que não entrou na pauta mais uma vez, apesar de quatro sessões realizadas e os apelos dos blogueiros junto a deputada Raquel Lyra (PSB), presidente desta Comissão.
Raquel Lyra chegou a afirmar que o projeto das mídias seria inconstitucional, pois move recursos públicos e mexe com a interdependência entre os Poderes do Estado (Executivo, Legislativo e Judiciário). “O PL não cria despesas, pelo contrário, ele democratiza as verbas publicitárias já existentes. Raquel Lyra foi omissa e intransigente, dando a entender que nem chegou a ler o projeto e pormenorizou uma proposta plenamente constitucional”, ressaltou Jairo Medeiros, assessor jurídico da Associação dos Blogueiros do Estado de Pernambuco (AblogPE). Ele lembrou que no Estado do Rio Grande Sul esta questão já é Lei, onde as mídias alternativas já são reconhecidas pelo Poder Público gaúcho.
AblogPE na Alepe - Foto Kylvio Oliveira  (2)Para o presidente da AblogPE, Lissandro Nascimento que fez uso da palavra junto aos membros da CCLJ, o Projeto 2164 é avançado na medida em que democratiza as verbas publicitárias disponíveis no Orçamento Público. “O aval desta Comissão poderia avançar o debate sobre as mídias sociais, no próximo ano na Alepe e na sociedade. É uma pena que este debate seja adiado, sobretudo diante de todos nós que fazemos uma nova mídia comprometida com a disseminação da informação e da cidadania”, destacou.
A atitude da parlamentar em não colocar em pauta o PL nº 2164/2014 foi vista pelos blogueiros pernambucanos como um ato de covardia, tendo em vista que todas as sessões contaram com a presença dos blogueiros de todas as regiões do Estado. Para a blogosfera, Raquel Lyra, filha do Governador João Lyra, decepcionou todos os que fazem a produção de conteúdo para as mídias digitais, pois se mostrou primária na sua posição de contrariedade à proposta.
Bezerros Hoje

domingo, 14 de dezembro de 2014

Aniversário AblogPENa manhã dessa quinta-feira (11/12), a Associação dos Blogueiros do Estado de Pernambuco (AblogPE), que é pioneira no Brasil, comemorou três anos de fundação na sua sede, localizada na Rua da Aurora, no Centro do Recife. Na ocasião, o assessor do Deputado Ricardo Costa (PMDB), Eduardo Napoleão, destacou a importância do trabalho de comunicação desenvolvido pelos blogueiros do Cais ao Sertão e aproveitou para assegurar o apoio à luta da categoria no ano de 2015.
 
Por iniciativa da AblogPE, o deputado Ricardo Costa é autor do Projeto de Lei 2164/2014 que determina valor não inferior a 5% das verbas publicitárias dos três Poderes de Pernambuco às mídias alternativas, pelo qual aguarda entrar na pauta da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa (CCJ da Alepe), dependendo tão somente da Dep. Raquel Lyra (PSB), presidenta desta Comissão.
 
Durante as sessões da Comissão, o relator deste PL, deputado Silvio Costa Filho (PTB), firmou apoio aos blogueiros e pediu atenção da presidente da CCJ para este Projeto seguir adiante na Alepe.
 
O Presidente da AblogPE, Lissandro Nascimento, membro da Comissão Nacional da Blogosfera, participou no último dia 09 da reunião deste Fórum, em São Paulo (SP), informando na confraternização da associação as pautas que os blogueiros terão no próximo ano. “Teremos o desafio enquanto blogueiros de travar o debate da Reforma Política, da regulação dos meios de comunicação e os desdobramentos do Marco Civil da Internet, pautas caras e que interferem diretamente à vida dos produtores de conteúdo para as mídias digitais”, enfatizou.
 
Nesta segunda-feira (15), às 10h, a AblogPE convoca todos os blogueiros a participar da última sessão da CCJ de 2014, no segundo andar do prédio anexo da Alepe. O intuito é reforçar a tramitação do Projeto das Mídias Alternativas nesta Casa Legislativa.
Da Redação AblogPE

CLIMATEMPO

DEFESA.ORG

 

© 2011-2014 Sairé News. Traduzido Por: Alison Marquess - Designed by Alison Marquess

Back To Top