Projeto quer reduzir em até 10% o preço final do etanol ao consumidor



Enquanto as altas nos preços da gasolina e do diesel estão no foco com a greve dos caminhoneiros, um projeto de lei na Câmara dos Deputados pretende reduzir em até 10% o preço do etanol para os consumidores. A proposta quer liberar a venda direta do etanol hidratado das usinas/destilarias para os postos de combustíveis sem intermediação das distribuidoras.

Para o autor do projeto, o deputado federal Mendonça Filho (DEM), “não faz sentido a legislação brasileira obrigar intermediação das distribuidoras, que hoje detém o monopólio da compra e venda do álcool”. De acordo com o parlamentar, esse processo encarece o preço final do produto. “ Essa intermediação fera um custo adicional com a margem da distribuidora, de transporte e da carga tributária, impactando diretamente o consumidor”, disse.

Segundo o deputado, a proposta, apresentada nesse segunda feira (28) na Câmara, tem o objetivo de da mais eficiência já que as usinas produtoras de etanol estão mais próximas dos grandes centros consumidores do que as centrais de distribuição. A obrigatoriedade da intermediação pelas distribuidoras resulta em desvios e rotas mais extensas e caras do que o necessário, ainda de acordo com o parlamentar.

Mendonça ressalta, contudo, que as distribuidoras continuarão a cumprir um papel na negociação de etanol no atacado.  O autor da proposta destaca que a liberação de venda direta vai estimular a produção do álcool, gerando mais empregos no setor sucroenergético. Para ele, outro impacto é o reforço de uma matriz energética não poluente.

Informações Blog do Jamildo



Postagens Relacionadas
‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››