Falta de banho de sol motiva princípio de rebelião na Funase de Garanhuns



Um princípio de rebelião foi registrado na madrugada desta terça-feira (8) na unidade da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Militar, os socioeducandos afirmaram que o motivo do tumulto é a não regularidade do banho de sol e a falta de assistência médica por parte da gestão da unidade. Ainda segundo a PM, os internos tentaram danificar os tijolos para fugir da unidade. Esta foi a segunda tentativa de fuga de internos das unidades socioeducativas na região em menos de 48 horas.


A assessoria da Funase informou ao G1 que o tumulto "não chegou a virar motim, não havendo danos ao patrimônio, nem aos socioeducandos, que promoveram o ato para reivindicar regularidade no banho de sol e nos atendimentos médicos. Para normalizar os serviços, o Governo de Pernambuco autorizou a contratação imediata de 110 novos agentes socioeducativos, dos quais 50% já começam a assumir os postos de trabalho até o fim da semana".



De acordo com a PM, não houve danos materiais. "Vale salientar que não houve conflitos físicos nem queima de materiais. A situação foi resolvida por meio de negociação", informou ao G1 o comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar de Garanhuns, tenente-coronel Ely Jobson.

Em Caruaru

Uma rebelião com queima de colchões foi registrada no fim da noite do domingo (6) na Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) de Caruaru. De acordo com a Polícia Militar, os socioeducandos foram contidos e ninguém ficou ferido. A assessoria de imprensa da Funase informou ao G1 que "o motivo foi uma tentativa de fuga em massa. O episódio foi rapidamente controlado, sendo constatada a não existência de vítimas, fugas ou danos materiais".

G1


Postagens Relacionadas
‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››