Ushuaia Patagônia

Vamos para o fim do mundo?

A gasolina aumentou? A maçaneta da porta de casa quebrou? Vamos ter que fazer economia de energia? ou de água? Nada disso importa, porque nós vamos para Ushuaia! Foi com essa brincadeira que começaram os preparativos para nossa viagem até a terra do fogo, ou fim do mundo, como preferir. “E vocês vão para onde mesmo?” Perguntavam os amigos. E nós respondíamos: “para a Patagônia”. “Ahhhh tá, para Patagônia, e... onde fica mesmo?”.



Como sempre, antes de ir viajar fomos às pesquisas. E todos, mas todos mesmo, falavam na tal da segunda pele. Se for para a neve e é brasileiro, principalmente nordestino, tem que comprar segunda pele.  Mas não se preocupe, ela não é tão difícil de ser encontrada nas lojas de material esportivo. Olha as minhas aí, custaram 50 reais cada peça. Dica do Blogueiro: agora depois da experiência posso lhe dizer, TEM QUE COMPRAR. E como é melhor prevenir do que remediar, compramos a tal da meia térmica também, mas ESSA É DISPENSÁVEL.
Desencavamos nossos chapéus de frio vindos da República Checa que achamos que nunca iríamos usar, respiramos fundo e partimos no dia vinte de junho para uma nova aventura. 


Mas chegar no Fim do Mundo não é fácil, veja como, no texto produzido por Silvana Pinheiro que será postado.


Ushuaia surpreendeu desde a chegada porque ela tem um aeroporto pequeno, feito de madeira, uma gracinha. E logo na saída tem uma pequena agencia de táxi, na verdade o que existe são uns senhores o um HT se comunicando com os táxis da cidade. E por falar nisso, táxi é a única coisa com preço normal naquela terra. O câmbio estava favorável, mas tudo lá estava inflacionado. Assim, mesmo nosso real comprando três pesos, pagar dez reais, ou seja, trinta pesos em uma coca-cola, ou oito reais (24 pesos) em um café expresso, não foi legal, e agora você já tem uma ideia dos preços, pois sempre faço esse comparativo para facilitar. R$ 10 = $ 30

Aqui segue duas dicas do Blogueiro: é o seguinte, pense na moeda do destino, assim, se está na Argentina, pense em Peso. Explico: Faça uma conta de quanto você tem para gastar em um dia, converta na moeda e esqueça o real. Você vai ver como a sua cabeça vai ficar bem mais relaxada. E a outra é, troque o menos possível de moeda aqui no Brasil, porque você vai achar um preço melhor por lá. Pode fazer a troca no Banco de La Nacion no aeroporto de Buenos Aires mesmo. Não esqueça: fecha  à meia noite e abre às seis.

A Cidade é turística, por isso não se preocupe com a língua. Todos, você e eles, farão algum esforço para serem entendidos, principalmente nas lojas de souvenir, agências de turismo, cafeterias, todo tipo de comércio que fica na rua principal, a SAN MARTIN.

 Cerro Castor (centro invernal) estava fechado, então tivemos que fazer uma aulinha lá no Martiar Glacial, que é bem pequeno e só tem uma pista, mesmo assim valeu a experiência
E fora o esqui, Ushuaia tem muitos passeios, e como tínhamos pouco tempo, elegemos dois deles que contratamos com a INFO DE USHUAIA.
O recomendadíssimo passeio 4x4, se possível, peça para fazer com o guia André, porque além de guia, ele é um estudioso da cultura e geografia local.


 E o Canal Beagle, bem legal, onde você, caro leitor, vai ver o Farol do fim do Mundo, ou quase. 

Esse ponto não vou explicar, vá lá e veja você mesmo, ou melhor vá viajar e seja feliz!

Quero Ir Denovo

Postagens Relacionadas
‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››