Em reunião, Paulo Câmara apresenta lista de prioridades a Temer



O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), esteve reunido com o presidente Michel Temer (PMDB), ontem, para pedir a retomada de obras federais no estado. Na ocasião, ele entregou uma carta relacionando as ações mais urgentes. A preocupação do socialista foi centrada nas grandes obras hídricas e de logística, como a Transposição do São Francisco, a Adutora do Agreste e a requalificação e duplicação da BR-232. A devolução da autononia de Suape também foi assunto do almoço com o peemedebista. Paulo Câmara foi ao encontro, que aconteceu no Palácio do Planalto, acompanhado do vice-governador e correligionário de Temer, Raul Henry (PMDB). Ao fim, avaliou a reunião como “positiva”.

“O presidente Temer se colocou à disposição para aprofundar as questões não apenas de Pernambuco, mas também do Nordeste, diante da crise econômica, do desemprego e da seca. O presidente, inclusive, tomou a iniciativa de fazer encaminhamentos junto aos ministros”, disse Paulo Câmara, em nota. Essa foi a primeira audiência de trabalho entre o governador de Pernambuco e o atual presidente da República. Na carta, além dos pontos citados, constam a inclusão do Aeroporto dos Guararapes, da BR-232 e do Arco Metropolitano no pacote de concessões federais, bem como a retomada das obras da Ferrovia Transnordestina, a adequação e duplicação da BR-423, no trecho entre São Caetano e Garanhuns, e a conclusão da Refinaria Abreu e Lima.

Ao falar do pacote de obras que integra a Transposição, o socialista destacou os efeitos negativos da seca sobre a economia do estado. “Falei para o presidente que estamos no sexto ano consecutivo de seca, o que agrava ainda mais os efeitos da crise econômica sobre a população do Nordeste”, explicou o governador.

Na página que mantém no Facebook, Paulo Câmara registrou a ida a Brasília e escreveu que a saída da crise só será possível mediante a retomada de investimentos estruturadores. “Pernambuco vem enfrentando a crise com muita coragem e temos conseguido vitórias importantes com nossos próprios meios. Mas é claro que a saída definitiva só pode ser alcançada com a retomada de investimentos estruturadores que são responsabilidade da União”, escreveu.

Durante o almoço, Câmara também externalizou preocupação com dois problemas que têm afetado fortemente o estado, que são a violência urbana e a crise no sistema prisional. De acordo com o socialista, ambos os temas precisam de uma articulação para o seu enfrentamento. “Sem uma atuação conjunta, da União, estados, municípios e demais Poderes da República, não teremos um sucesso perene no combate à criminalidade”, falou. Depois de conversar com Michel Temer, o governador teve uma audiência com o ministro da Defesa, o pernambucano Raul Jungmann, quando voltou a falar da questão da segurança pública. 

Diário de Pernambuco 

Postagens Relacionadas
‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››