Estudante do Diocesano cria fórmula matemática inédita

O estudante Renato Sette, do 8º ano do Ensino Fundamental, realizou um feito inédito: ele criou um novo método de multiplicação, o qual denominou Método Sette de Multiplicação. O método, adotado por Renato para efetuar multiplicações, foi descoberto através das aulas das quais participava em preparação para a Olimpíada Brasileira de Matemática. Ao realizar operações matemáticas de forma única, os professores do Colégio Diocesano de Caruaru perceberam que o jovem, de apenas 13 anos, tinha criado um caminho inédito para chegar a determinados resultados.

Motivado pelo propósito de incentivar a criação de novos talentos, o Diocesano vai realizar uma apresentação do Método Sette de Multiplicação no dia 6 de outubro, no auditório da escola. O evento contará com a participação do professor doutor Paulo Câmara, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que na ocasião falará sobre os aspectos científicos e instrumentais do pensamento matemático.

Renato afirma que o gosto pela matemática começou há mais ou menos três anos. Sua curiosidade e argúcia fizeram com que buscasse sempre um novo jeito de realizar operações matemáticas, até que chegou a um caminho único, cujo princípio adotado sempre dava o mesmo resultado. Ao mostrar aos paisJosé de Barros Souto Neto e Magda Ione Amorim Barbosa Souto, foi bastante incentivado a seguir adiante com seu novo método.

O Método Sette de Multiplicação foi patenteado em cartório. Através deste método, é possível encontrar o resultado de qualquer multiplicação por nove, sem necessariamente realizar o cálculo completo. O método utiliza a subtração para chegar ao resultado de uma multiplicação.


Assim como o alemão Carl Friedrich Gauss, considerado o príncipe da Matemática, por inventar a fórmula da soma de progressões aritméticas com apenas 7 anos de idade, conhecida como fórmula de Gauss, Renato Sette espera que seu novo método contribua de alguma forma com o estudo da matemática no futuro. “Eu jamais imaginaria que minha técnica fosse tomar uma dimensão como esta, mas eu creio que o conhecimento é como um fruto, temos que degustar para que não apodreça; por isso, sempre busco aprimorar meus estudos. Espero que um dia o Método Sette apareça nos livros de matemática”, afirma o jovem.  

Fonte: Diocesano

Postagens Relacionadas
‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››